Vale Esclarece

A Vale apoia as ações da Samarco desde o primeiro dia do acidente

Comunicados

< Voltar
Compartilhar: Whatsapp

20/11/2015

Vale já enviou cerca de 1 milhão de litros de água potável para Colatina (ES)

Nesta sexta-feira (20), a Vale enviou para Colatina, no Noroeste do Espírito Santo, 660 mil litros de água potável. A quantidade vai se somar aos 420 mil litros de água potável já enviados para a cidade na quarta e na quinta-feira, totalizando aproximadamente 1 milhão de litros esta semana. A previsão é de que, a partir deste sábado (21), a Vale passe a entregar, todos os dias, pelo menos 360 mil litros de água potável na cidade para apoiar as ações da Samarco no atendimento aos afetados pela contaminação do Rio Doce em decorrência do acidente das barragens em Mariana no último dia 5.

Toda a água está sendo transportada pela Estrada de Ferro Vitória a Minas. Para viabilizar esse transporte, foram montadas composições especiais, com até oito plataformas de 15 metros de comprimento cada, levando caixas d’água de fibra lacradas.

Ao todo são três trens dedicados para o transporte de água. O trem disponível para Colatina tem capacidade para 360 mil litros de água e pode fazer até duas viagens por dia para reabastecer em Vitória. Outro trem com capacidade para 120 mil litros de água potável por dia está à disposição da região de Baixo Guandu, Aimorés, Resplendor e Itueta, na divisa entre o Espírito Santo e Minas Gerais. O terceiro trem está dedicado ao abastecimento de Governador Valadares, Leste de Minas, com capacidade para 300 mil litros de água potável.

Água mineral

Além da água potável, os trens também têm capacidade para transportar água mineral de acordo com a necessidade de cada município. Nesta sexta-feira (20), a Vale enviou para Colatina 190 mil litros de água mineral, que se somam aos 100 mil litros enviados na quarta e na quinta-feira. A cidade já possui estoque suficiente para os próximos dias. A Vale também já está disponibilizando, diariamente, 50 mil litros de água mineral para a região de Baixo Guandu, Aimorés, Resplendor e Itueta. Em Governador Valadares, Leste de Minas, a primeira cidade a ter desabastecimento, já são cerca de 4 milhões de litros de agua mineral disponibilizados desde a semana passada.

Ao todo, a Vale comprou 14,5 milhões de litros de água mineral para atender a população dos municípios afetados pela contaminação do Rio Doce.

Essa água está sendo gradativamente entregue pelos fornecedores e disponibilizada aos órgãos competentes para distribuição.

Poços

Equipes da Vale e da Samarco também estão em Colatina abrindo poços que vão possibilitar fontes alternativas de captação de água para ajudar a manter o abastecimento do município. Ao todo, a previsão é de que sejam perfurados seis poços, que serão interligados à estação de tratamento da cidade assim que a água for encontrada e tiver sua qualidade e vazão disponível atestadas.

A vazão do primeiro poço, com 120 metros de profundidade, deve ser de 15 m³/h e a qualidade da água já está sendo analisada. A previsão é de que o primeiro poço comece a operar neste final de semana, interligado à estação de tratamento por meio de uma tubulação que já está sendo montada. Além disso, já foi encontrada água em outros dois poços perfurados, que continuam a ser aprofundados e depois seguirão o mesmo processo de avaliação da vazão e da qualidade da água para serem interligados às estações de tratamento.

Em outra frente, equipes de engenharia da Vale e da Samarco estão em campo estudando a captação de água da lagoa do Limão e do Rio Pancas como fonte alternativa perene de abastecimento da cidade. A Vale também disponibilizou, desde o último dia 9, caminhões-pipa a serviço da Samarco para abastecimento da população de Colatina.

Compartilhar: Whatsapp